Economia · Política

Aumento abusivo de preço dos combustíveis mobiliza Ministério Público

Sinopse MS

Edição: Sérgio Botêlho

Manchete e submanchetes do portal do Correio do Estado. DURANTE A GREVE. MPE abre inquérito para investigar aumento abusivo nos combustíveis/

FAZENDA NACIONAL. Débitos de INSS de 15 empresas de MS superam R$ 419,9 milhões. Maiores devedoras são usinas sucroalcooleiras, frigorífico, siderurgia, curtume, entre outras/

PRESIDENCIÁVEIS. Sem soluções, pré-candidatos prometem investimento no campo. Na corrida à Presidência, questão indígena e melhorias fazem parte dos discursos em MS/

ECONOMIA. Resgate de cotas do fundo PIS/Pasep é liberado para todas as idades/

QUEDA. Estiagem derruba produtividade do milho e safra deste ano pode ficar 28% menor. Os dados constam no Relatório de Acompanhamento de Safras do Projeto Siga (Sistema de Informações Geográficas)/

GREVE DA BOLEIA. Uso de Forças Armadas nas estradas deve acabar amanhã {hoje}, diz ministro/

CONTRABANDO. Quarteto é preso com 180 quilos de agrotóxico em Coxim/

PONTA PORÃ. Motorista atira contra policial e abandona carga de maconha/

ATÉ SEXTA. Jaraguari recebe Carreta da Justiça nesta semana/

CENÁRIO DE ESTIAGEM. Rally da Safra chega em MS nesta segunda-feira.

Manchete e submanchetes do jornal Correio do Estado

Capa

Sucateada, ferrovia só acumula prejuízo. A falta de política pública de incentivo ao transporte ferroviário, aliada a décadas de abandono, fez com que a ferrovia que liga Corumbá ao Porto de Santos (SP) fosse parcialmente desativada, somando dívida milionária/

Pesquisa e inovação sem dinheiro. O governo do Estado reduziu o orçamento da Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia (Fundect). Conforme dados do Portal da Transparência, nos últimos quatro anos, o corte chegou a 75%. O fomento a pesquisadores e estudantes despencou de R$ 15,9 milhões em 2014 para R$ 4 milhões neste ano/

INSS. Empresas devem mais de R$ 419 milhões à Previdência. Quinze empresas de Mato Grosso do Sul somam uma dívida de mais de R$ 419,9 milhões com a Previdência Social. Os dados são da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN). No ranking das devedoras se destacam usinas sucroalcooleiras. No total, são mais de nove mil empreendimentos com débitos/

Crime organizado. Facção criminosa lucra R$ 400 milhões por ano/

Caminhoneiros. União descarta prorrogar uso das Forças Armadas/

Bonito. Avanço da agropecuária ameaça Rio da Prata/

Combustíveis. Governo estuda política para reduzir preços/

Presidenciáveis. Pré-candidatos miram no campo em passagens pelo Estado/

Estiagem castiga e preço do milho dispara em MS.

Página 3 – Política

Sem soluções, pré-candidatos prometem investimento no campo. Na corrida à Presidência, questão indígena e melhorias fazem parte dos discursos em MS. “Com a economia funcionando bem, temos empregos. Precisamos continuar seguindo esse plano”. Henrique Meirelles, pré-candidato pelo MDB.

Página 5 – Economia

Fazenda Nacional. Débitos de INSS de 15 empresas de MS superam R$ 419,9 mi. Maiores devedoras são usinas sucroalcooleiras, frigorífico, siderurgia, curtume, entre outras.

Coluna Diálogo. Cristina Medeiros

Felpuda. Os dirigentes do Legislativo, Judiciário, Tribunal de Contas e Ministério Público estão fazendo as contas para apurar o tamanho do aperto com a queda drástica da arrecadação do Estado. E o governador Reinaldo Azambuja pediu bom senso. Não adianta chorar porque a paralisação dos caminhoneiros estancou a arrecadação de Mato Grosso do Sul. Mas, como promessa é dívida, será votada esta semana, na Assembleia Legislativa, a redução de 17% para 12% da alíquota do ICMS do diesel no Estado.

Manchete e submanchetes do portal MidiaMax

Preso frentista que usava trabalho em posto de combustível para vender drogas. Ele já tinha passagens por tráfico de drogas/

Esperando protesto convocado na web, caminhoneiros se concentram em estádio. Caminhoneiros e apoiadores se concentram, ao lado de 15 caminhões, no estacionamento do estádio Mané Garrincha, em Brasília.

Pantanal terá espaço exclusivo em um dos zoológicos mais visitados dos Estados Unidos. Animais já estão no zoológico e serão exibidos no espaço exclusivo.

Manchete e submanchetes do portal Campo Grande News

Gelado. Frio provocou sensação térmica de 6ºC em Aral Moreira e Ponta Porã.

Protesto acaba, mas gasolina continua como sacrifício diário do brasileiro. Desabastecimento e alta do preço revelaram como a população não vive sem combustíveis e pouco questiona dependência.

Manchete e submanchetes do portal Dourados News

TRADIÇÃO. Em Bonito, Renato Câmara homenageia pioneiros da Família Mattos

Manchete e submanchetes do portal FatimaNews

NVESTIMENTOS NO MS. Governo do Estado investe R$ 34,77 milhões para dar competitividade a empresas de MS.

Manchete e submanchetes do portal TopMídia

PDT de MS vai disputar vagas na Assembleia Legislativa com chapa pura. Informação é do vereador Odilon de Oliveira Júnior, que indica mais uma candidatura ao Senado. O empresário Chico Maia é pré-candidato declarado ao Senado. Ele é do Podemos, partido que surgiu com o fim do PTN, o Partido Trabalhista Nacional.

eleições 2018 · Violência

Investigadores e policiais são presos por contrabando; há um arquiteto e um policial civil entre presos por pornografia infantil

Investigadores e policiais são presos por contrabando; há um arquiteto e um policial civil entre presos por pornografia infantil

Sinopse MS

Edição: Sérgio Botêlho

Manchete e submanchetes do portal do Correio do Estado.

Operação nacional. Entre presos por pornografia infantil há arquiteto e policial civil

TRANSPORTES. Prefeitura realiza sorteio de vagas em concorrência de táxi e mototáxi. Neste sábado serão oferecidas 183 vagas de táxi, enquanto para mototáxi serão 141/

DOURADOS. Governo libera R$ 32 mi para reforma de aeroporto no interior. Pista em Dourados tem limitação para dias de chuva/

EM PONTA PORÃ. Comerciante de carros usados é executado com sete tiros. Motivações do crime são investigadas; arma foi localizada/

‘QUADRILHA DE FARDA. ‘Corregedoria inicia processo para avaliar expulsão de PMs/

Justiça.TRF4 nega último recurso e autoriza prisão de José Dirceu/

OPORTUNIDADE. Imasul abre seleção para contratação temporária, com salário de até R$ 2,6 mil/

Número de homicídios no Brasil é 5 vezes maior que a média mundial/

Anúncio oficial. Brasil não poderá exportar pescados para a União Europeia/

EM PONTA PORÃ. Paulista vestido de padre é preso tentando traficar/

Segurança pública. Secretário pretende armar até guardas das escolas/

BALANÇO CEASA. Compilação produzida pela Conab apresenta dados de comercialização. Região Sudeste continua liderança, responsável por 55% da produção/

‘QUADRILHA DE FARDA. ‘Corregedoria inicia processo para avaliar expulsão de PMs presos. Segundo comandante-geral, não há prazo para conclusão dos processos/

FUNDO ESPECIAL. Emendas parlamentares somam R$ 1,78 milhão em repasses para saúde. Rio Brilhante, Sidrolândia e Campo Grande concentraram valores.

Manchete e submanchetes do jornal Correio do Estado

Capa

Policiais civis também atuavam em contrabando. Corrupção. Os 21 policiais militares presos anteontem não são os únicos agentes públicos envolvidos na facilitação de contrabando de cigarros paraguaios. Integrantes da Polícia Civil também atuavam no esquema, confirmou a Secretaria de Justiça e Segurança Pública/

Investigadores são alvo de operação contra pornografia infantil. Em Mato Grosso do Sul, sete pessoas (foto) foram presas como parte de operação nacional de combate à pornografia infantil na internet. Pelo menos dois dos suspeitos (um deles preso) são policiais civis. Em todo o Brasil, são 132 envolvidos/

Na prisão. Lula perde regalias que tinha por ser ex-presidente/

Crédito. Empresas terão R$ 10 bilhões com Cadastro Positivo/

Caiu para 8,4%. Pesquisa aponta redução do desemprego em MS/

Campo Grande. Câmara aprova eleições diretas para diretor no município/

Odilon só aceita alianças com “boas intenções”/

No estado. Seca deve elevar preço do leite em 7,43%/

Águas quer reajuste. Sem poder cobrar a tarifa mínima de água (foto) e esgoto, a Águas Guariroba insiste no reajuste para a prestação dos dois serviços. a concessionária já recorreu ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) para tentar reverter decisão sobre extinção da cobrança mínima/

Massa de ar frio chega ao Estado neste fim de semana.

Página 3 – Política

Eleições 2018. Odilon diz que só aceita DEM se aliança for com boas intenções. Juiz federal esteve em Dourados para receber a visita do candidato à Presidência Álvaro Dias. Agenda presidenciável. Odilon esteve em Dourados para receber o senador e pré-candidato à Presidência da República Álvaro Dias (Podemos). O partido declara apoio ao juiz, porém, Odilon foi categórico ao dizer que mantém o apoio ao pré-candidato do seu partido, Ciro Gomes/

Le Monde. Jornal francês publica manifestos por liberdade e candidatura de Lula. Hollande, ex-presidente da frança, foi um dos defensores do petista.

Manchete e submanchetes do portal MidiaMax. Policial, engenheiro e arquiteto estão entre presos em MS por suspeita de pedofilia. Suspeitos devem permanecer presos/

Lá vem frio: fim de semana em MS terá chuvas no sábado e mínima de 5°C no domingo. Frente fria chega nesta sexta-feira e as temperaturas caem acentuadamente no domingo/

Jovem encontrada decapitada foi ameaçada por traficante de drogas, aponta investigação. Joice foi encontrada decapitada e com as mãos amarradas para trás/

Engenheiro diz que baixava pornôs enquanto dormia e ‘não sabia que tinham crianças’. Foi decretada prisão preventiva dele/

Imasul abre processo seletivo para analista e técnico com salário de até R$ 2,6 mil/

Com três mortes confirmadas em uma semana, vítimas da gripe chegam a 10 em MS/

Suspeito de ligação com o Estado Islâmico será transferido para presídio de MS.

Manchete e submanchetes do portal Campo Grande News

“Luz da Infância 2”. Operação contra pedofilia prende 7 e recolhe vasto material em MS/

Ponta Porã-Pedro Juan. Carne contrabandeada que entrou por MS provoca crise no Paraguai/

“É PM prendendo PM”. Comandante admite dificuldade para substituir praças presos em operação/

Educação. Após polêmica, Câmara aprova eleição para diretores de escolas e Ceinfs.

eleições 2018 · Política

Nova pesquisa CNT-MDA inspeciona o quadro eleitoral

Sérgio Botêlho

Nesta segunda-feira, 14, a Confederação Nacional dos Transportes, pela MDA Pesquisa, divulga pesquisa de opinião pública sobre a disputa presidencial, no país, levando em conta a lista de pré-candidatos.

Será a primeira pesquisa CNT-MDA após a desistência do ex-ministro Joaquim Barbosa e a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Este último aparece em um dos questionários da nova pesquisa, que teve a apuração encerrada neste domingo, 13.

As pesquisas CNT-MDA também costumam apresentar números sobre o desempenho do governo e das expectativas da população sobre saúde, emprego, educação, segurança pública e renda mensal.

Também nesta semana, mais precisamente, na próxima quarta-feira, 16, o Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central, divulga nova decisão sobre a taxa de juros Selic. Pela avaliação do mercado, haverá um novo corte de 0,25%.

Na Câmara dos Deputados, destaque para a continuidade da votação do projeto que institui a obrigatoriedade do Castro Positivo, que já existe, mas, é optativo. O projeto carrega um certo peso de impopularidade.

O cadastro positivo inclui todo o histórico de pagamentos (em dia ou não), do cidadão, que será analisada na proposta de crédito. Os crediaristas e bancos em geral prometem melhores condições de crédito, de acordo com o histórico do consumidor.

Os parlamentares já aprovaram, semana passada, o texto-base da proposta, sendo que, a partir desta terça-feira, 15, eles estarão votando os destaques apresentados na votação anterior.

No Senado Federal, a pauta está trancada por Medida Provisória que perde a validade até o próximo domingo, 20. De acordo com a MP, investimentos em pesquisas feitos por empresas de tecnologia da informação e de comunicação serão retribuídos com incentivo fiscal.

Em suma, são esses os principais temas da política e da economia nacionais para esta semana. Alguns, como é o caso da pesquisa CNT-MDA, com possibilidade de influir no andamento das conversas entre partidos e candidatos no rumo das eleições de outubro próximo.

Justiça · Política · Sociedade

Assassinatos promovidos pela ditadura, no Brasil, segundo a CIA, é destaque nos portais de notícias

Noticiário dos portais de notícias

Edição: Sérgio Botêlho

PORTAIS DE NOTÍCIAS:

Manchete e destaques da hora de O Globo online: Matias Spektor: ‘O Planalto decidia sobre vida e morte de cidadãos’. Para pesquisador, documento da CIA prova que Geisel chamou para si o controle da repressão. Leia o documento da CIA que diz que Geisel autorizou execuções na ditadura/

Pré-candidatos à Presidência apontam gravidade da revelação de documento da CIA/

Palácio do Planalto age com cautela diante das informações divulgadas/

O Dia das Mães de Geisel. Em 1973, Zuzu Angel pediu ajuda ao general para achar corpo do filho Stuart/

Novo depoimento confirma entrega de dinheiro em escritório de ex-assessor de Temer. Ele é o segundo ex-funcionário de transportadora de valorres a dizer que fez entregas no endereço/

Gilmar Mendes manda soltar Paulo Preto, apontado como operador do PSDB. Ex-diretor da Dersa, estatal paulista responsável pelas rodovias, foi preso em 6 de abril/

Temer consultou militares sobre suspensão da intervenção no Rio/

Operação da PM na região central do Rio, tem um suspeito baleado/

Juíza decreta prisão de agressores em episódio do Instituto Lula/

Isolado, PT discute anunciar vice de candidatura de Lula. Partido vive dilema interno sobre anunciar um nome para ocupar espaço/

Ministro do TSE nega pedido do PT para mandar representante de Lula em entrevistas.

 

Manchete e destaques da hora do Estadão online: Petrobrás exige que funcionários informem dados de patrimônio e renda. Imposição antes feita apenas para chefes foi estendida a 62,7 mil empregados/

Órgãos do MPF defendem a revisão da Lei da Anistia após memorando da CIA/

Ministro da Segurança. Jungmann diz que texto da CIA não tira o ‘prestígio’ das Forças Armadas/

Juíza manda prender acusados de tentativa de homicídio de empresário/

Ex-diretor da Dersa. Gilmar manda soltar Paulo Vieira, apontado como operador do PSDB/

Vereadora assassinada. Polícia tenta acordo com ex-PM para informações sobre morte de Marielle/

Coluna do Estadão: Juiz suspende reajuste das tarifas de trens em MG/

Possível improbidade. Procuradoria vai continuar investigação sobre presentes de ex-presidentes/

‘Sabidamente inelegível’. Ministro do TSE questiona nome de ‘ficha-suja’ na urna.

 

Manchete e destaques da hora da Folha online: Após dois anos, Temer deixa de cumprir maioria das promessas. Em seu primeiro discurso como presidente, ao dar posse aos ministros, ele listou 19 propostas/

Governo faz aniversário como o mais impopular ao menos desde Collor/

Julianna Sofia: Temer completa dois anos no Planalto enfraquecido e impopular/

Painel: Ex-ministro {da Justiça, José Carlos Dias} reúne Comissão da Verdade para cobrar revisão da Lei da Anistia. Comissão Nacional da Verdade vê falta de cooperação dos americanos/

Cartórios e TJ resistem à duplicata eletrônica/

França quer medida contra sanções ao Irã/

França quer medida contra sanções ao Irã/

Após desabamento de prédio, crianças vivem rotina precária.

Justiça · Política

Carta Capital critica excessos de Moro e Isto É expõe investigações contra Temer

Carta Capital critica excessos de Moro e Isto É expõe investigações contra Temer

Edição: Sérgio Botêlho

As revistas Carta Capital e Isto É, em circulação, trazem, respectivamente, Moro e Temer em suas capas, ambas, em matérias de cunho crítico.

A Carta critica o juiz paranaense por excessos (Maior que ele, só Deus) e a Isto É expõe as investigações em curso sobre o atual presidente (O inferno astral de Temer).

 

*Carta Capital*. *“Maior que ele, só Deus. Com uma decisão a respeito de Lula e outra sobre uma extradição de Portugal, Sergio Moro revela que a Justiça tem uma última instância acima do Supremo”*. Essa é a matéria de capa da revista.

*Outras chamadas de capa*:

“Não culpem as vítimas. A tragédia no Largo do Paissandu, em São Paulo, é fruto do histórico descaso do poder público com as famílias sem teto”.

“_Juros. O BC falha na redução das taxas, a Febraban desconversa e Skaf arma mais um lance de marketing_”.

*Destaques internos*:

“Estudo detalha origem oligárquica de Moro, Dallagnol e Santos Lima. Segundo pesquisa da UFPR, ‘nepotismo e familismo explicam atraso, falta de justiça e desigualdades’ no Paraná”;

“_Homens e mulheres no campo: dignidade em harmonia com a natureza. A transformação de que o campo necessita para dar vida digna a trabalhadores ou pequenos proprietários é essencialmente capitalista_”;

“De bunker de espiões a refúgio de sem-teto. Cooperativa de ativistas em Berlim salva da especulação imobiliária a ex-sede da Stasi, a polícia secreta alemã-oriental”;

“_A gente não se vê na Globo. A emissora da família Marinho chancela o golpe iniciado com a deposição de Dilma Rousseff_”;

“Conceição Evaristo: “A invisibilização paira sobre o sujeito negro”. Uma das convidadas da Flip, a autora atribui suas publicações tardias ao racismo institucional que se reflete na literatura”;

 

*Isto É*. *“O inferno astral de Temer. Com familiares investigados por lavagem de dinheiro e cada vez mais dedicado a salvar a própria pele, o presidente perde sustentação política e assiste impassível à paralisia do governo”*. Essa é a matéria de capa da revista.

*Outras chamadas de capa*:

“Ocupações criminosas. As máfias que exploram os sem-teto e o risco de novas tragédias em prédios invadidos”.

“_A volta dos Collor. Ex-presidente quer perpetuar clã político e reavivar um pesadelo que parecia ter ficado para trás_”.

*Destaques internos*:

“Editorial. O calvário de um presidente. Michel Temer vive dias de provação. Pela primeira vez, a família de um presidente em pleno exercício do cargo é arrolada a depor, prestar explicações, por supostos casos de corrupção. Uma investigação da Polícia Federal dá conta de lavagem de recursos via reformas nas casas tanto da filha como da sogra em troca de um decreto de portos – que acabou por não existir, diga-se de passagem”;

“_Entrevista. Paulo Coelho, escritor. “Não vejo candidato que coloque o Brasil nos eixos_”;

“Voando com dinheiro público. Em vez de se dedicarem a votar projetos de interesse do País, 184 deputados viajam mundo afora para visitar cassinos e assistir a shows”;

“_Descaso, desespero e oportunismo. Tragédia em prédio no centro de São Paulo expõe a situação precária de milhares de pessoas sem moradia, atesta fracasso do poder público na proteção dos cidadãos e revela o submundo das máfias que fazem das ocupações um negócio lucrativo_”;

“Foro menos privilegiado. Ao afetar deputados e senadores, restrição da prerrogativa pelo STF representa o primeiro passo para o fim do privilégio. Mas a jornada ainda será longa para a eliminação total da benesse às autoridades”;

“_A volta dos Collor. Na tentativa de manter o clã dos Collor de Mello no poder, o ex-presidente se apresenta como candidato ao Planalto numa iniciativa tão estapafúrdia quanto infrutífera e lança um filho fora do casamento como seu sucessor_”.

Justiça · Política

STF: expectativas da semana interessam a Aécio e Lula

 

 

Crédito da foto: Ricardo Stuckert, aquivo EBC
Foto de 2004: Aécio, governador de Minas, e Lula, presidente da República

A semana tem início com o mundo da política de olhos voltados para o Supremo Tribunal Federal, mais uma vez. A expectativa maior, entre os políticos, envolve o ministro Marco Aurélio, por conta de duas ações com alvos diversos.

A primeira diz respeito ao senador Aécio Neves, do PSDB mineiro. Nesta terça-feira, 17, a Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal vai decidir se recebe denúncia contra o ex-presidenciável na eleição de 2014.

A decisão será tomada pelos ministros Marco Aurélio Mello (relator), Luís Roberto Barroso, Luiz Fux, Alexandre de Moraes e Rosa Weber. Se a maioria aceitar a denúncia, Aécio se torna réu, e passa a responder a ação penal.

Fazem parte da denúncia, também, a irmã de Aécio, Andrea Neves, o primo, Frederico Pacheco de Medeiros, e Mendherson Souza Lima, ex-assessor do senador Zezé Perrela (MDB-MG).

A denúncia contra Aécio foi feita em maio do ano passado pela Procuradoria Geral da República, que acusa o senador de ter pedido propina, no valor de R$ 2 milhões, ao empresário Joesley Batista, dono da J & F.

Pois bem. Essa é uma das expectativas do mundo político sobre as atividades judicantes do STF, nesta semana. A outra, é do interesse direto do ex-presidente Lula, que continua preso em Curitiba.

Essa, diz respeito a uma ação do Partido da Ecologia Nacional, o PEN, que, por meio de uma Ação Declaratória de Constitucionalidade (ADC) pediu ao Supremo que revisse a possibilidade de prisão a condenados em segunda instância.

Por conta da chance de beneficiar Lula, o PEN quer desistir da ação, e desconstituiu o advogado inicialmente contratado. Nomeou outros e pediu prazo de cinco dias para reanálise, que foi concedido pelo ministro Marco Aurélio, relator da ação.

O prazo termina nesta semana, e, segundo juristas, o PEN não poderia mais desistir da ação. Dessa maneira, fica a expectativa sobre se a ADC contra encarceramento após condenação em segunda instância vai mesmo ser julgada pelo plenário do STF, até a próxima quinta-feira, 19.

Até aqui, são essas as expectativas sobre a atividade do Supremo, nesta semana. O mais, no campo judicial, não está previsto, contudo, pode acontecer, em forma de novas ações policiais decorrentes da Lava Jato e de outras investigações em curso. Vá saber, né?!

Sergio Botelho

eleições 2018 · Política

Nova pesquisa DataFolha mostra quadro completamente turvo

Sérgio Botêlho

A nova pesquisa Datafolha revela o quanto o quadro pré-eleitoral ainda é turvo para quem deseja antecipar os realmente favoritos para a disputa de 07 de outubro próximo. Ainda que preso, Lula mantém-se bem na frente das intenções de votos, na ordem de 31% para 15%, estes, atribuídos ao deputado federal Jair Bolsonaro.

Acontece que 66% dos que disseram votar em Lula afirmam que se o petista estiver fora do páreo, em outubro, votarão no candidato que ele indicar. Caso se confirme a intenção desses eleitores, muito provavelmente o candidato indicado por Lula estará no segundo turno, por conta da pulverização das candidaturas.

A novidade da pesquisa é a estreia do ex-ministro do STF, Joaquim Barbosa, do PSB, na casa dos 8%, 2% a menos que a veterana candidata Marina Silva, da Rede, mesmo no quadro em que o ex-presidente Lula faz parte da lista de presidenciáveis.

Quando Lula deixa de ser opção da pesquisa, aumenta consideravelmente o número de votos brancos e nulos, apesar da migração de alguns votos para Marina Silva – entretanto, ainda sem pronunciamento oficial da preferência de Lula, o que somente ocorrerá quando, possivelmente, estiver definitivamente fora -, que encosta em Bolsonaro, na casa dos 17% para o militar e 15% para Marina.

A pontuação do candidato do PSDB, no caso, o ex-governador Geraldo Alckmin (6%), revela o quanto os tucanos se desgastaram nos últimos tempos, especialmente após o impeachment da ex-presidente petista, Dilma Roussef, e as investigações e ações policiais que atingiram o senador Aécio Neves.

O que se verá, daqui para a frente, é a corrida de alguns candidatos pelo apoio de Lula, que, mesmo preso, aparece como peça muito importante na definição dos candidatos que haverão de estar no segundo turno do pleito. É o mínimo que se pode depreender da pesquisa.

Acesse, aqui, na íntegra, a pesquisa Datafolha.

 

 

 

Justiça · Política

Momento grave da política brasileira

Brasília – A presidente do Supremo Tribunal Federal e do Conselho Nacional de Justiça, ministra Cármen Lúcia, durante reunião para tratar da crise no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia. O encontro está sendo realizado no Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Sérgio Botêlho

O grave momento político vivido no Brasil, acentuado após a prisão do ex-presidente Lula, só tende a piorar. As investigações não param e as diligências, também, conforme se viu, ainda nessa terça-feira, 10, com ações policiais contra amigos do presidente do Congresso Nacional, senador Eunício Oliveira.

Falar em Lula, o julgamento de uma ação do PEN, contra a prisão após condenação em segunda instância, que o ministro Marco Aurélio pretendia levar ao plenário do STF, hoje, fica, provavelmente, para a próxima semana. Os autores da proposta mudaram de advogados e pediram vista do processo, que foi concedido por Marco Aurélio.

O PEN não tem mais interesse na ação. Mas, o ministro Alexandre de Moraes diz que o partido não pode mais desistir da ação. Em todo o caso, o processo não poderá mais ir a plenário, esta semana, já que Marco Aurélio concedeu prazo de 5 dias de vista, aos autores.

As notícias dão conta, ainda, de que, na próxima semana, uma das turmas do Supremo deve votar o caso do senador Aécio Neves, ex-candidato do PSDB à Presidência da República, quando o mineiro pode virar réu, isto, por conta de suas ligações com o grupo JBS, vindas a público com gravações feitas por membros do próprio grupo.

Outras informações veiculadas na mídia revelam a preocupação do Ministério Público de São Paulo no sentido de que lhe sejam repassados, o mais rápido possível, os inquéritos referentes ao ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, único pré-candidato do PSDB à Presidência da República na eleição de outubro próximo. Ao deixar o governo, para se candidatar, Alckmin perdeu o foro privilegiado, e seus processos têm de retornar à primeira instância.

Pois bem. Entre os próximos inquéritos a serem debatidos e votados em turma do STF, um deles diz respeito ao pré-candidato Jair Bolsonaro, acusado de incitação ao crime de estupro quando num debate com a deputada Maria do Rosário, do PT do Rio Grande do Sul, na Câmara dos Deputados.

Também o presidente Temer vem sendo alvo indireto de ações policiais, a mando da justiça, desde a semana passada, que atingem diretamente amigos seus. O noticiário desta quarta-feira, 11, o de hoje, continua expondo detalhes dessas ações, e o Planalto teme uma nova denúncia contra o presidente desembarcando na Câmara dos Deputados.

Tudo isso, e mais a descrença que tem povoado a cabeça da população, joga enorme imprevisibilidade sobre a eleição presidencial de outubro próximo. A essas alturas, não há um só vivente, no país, hoje, dos menos aos mais ilustrados, que se arrisque em qualquer palpite a respeito de prováveis vencedores.

Agora, de positivo a notícia de que, no Rio de Janeiro, avançam as investigações a respeito do assassinato da vereadora Marielle Franco, do PSOL daquele estado, morta, juntamente com seu motorista, Anderson Gomes, em 14 de março passado.

Segundo os investigadores, há sinais de participação de grupos paramilitares, no crime, e, até já encontraram vestígios de impressão digital do provável criminoso. Elucidar esse assassinato é importante para o Brasil.

eleições 2018

Decisão do STF, Lula e eleições 2018

Sérgio Botêlho

Do resultado de ontem do pleno do Supremo Tribunal Federal, acho que a maioria dos que estão começando a ler este post já sabe, ou seja, por seis votos a cinco, com o voto de desempate sendo dado pela presidente da Corte, ministra Cármen Lúcia, foi negado o pedido de habeas corpus interposto pela defesa de Lula contra a prisão do ex-presidente.

Asim, o juiz Sérgio Moro, de Curitiba, pode determinar que Lula seja preso, já que há decisão em segunda instância, no caso, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre, condenando o líder petista.

Mas, a avaliação é de que isso somente deva ocorrer após o julgamento de um último recurso da defesa do ex-presidente que ainda pende no Tribunal em Porto Alegre, julgamento que deve acontecer na próxima terça-feira, 10.

A primeira impressão, após o veredito do Supremo, ontem, é a de que Lula está definitivamente fora da eleição 2018, como candidato. O partido deve apresentar um substituto, pelo que se prevê, neste momento, com a tarefa de buscar votos em cima do prestígio do ex-presidente. A Lula vai caber o desafio de transferir esses votos, mesmo no caso de estar preso.

A sessão do Supremo, ontem, transcorreu em clima de tensão, com muitas alfinetadas entre os ministros, até o final dos trabalhos. O voto decisivo, mesmo, foi dado pela ministra Rosa Weber, a única dos 11 ministros de quem não se conhecia a tendência.

Destaque, já na parte final da votação, para a fala do ministro decano, Celso de Mello, que rebateu fala do general Villas Bôas, comandante do Exército, interpretada, por Mello, como tentativa de intromissão no Supremo.

Agora, é esperar as cenas dos próximos capítulos, a praticamente 6 meses da eleição de outubro, onde, até o momento, nenhum dos pré-candidatos à Presidência, a não ser Lula – agora, praticamente fora -, sequer chegou à marca dos 20% dos votos, isto é, de 1/5 dos eleitores, numa eleição de forte pulverização de candidaturas.

eleições 2018 · Política · Violência

Clima envenenado em Brasília

Congresso Nacional

Sérgio Botêlho

A semana terminou na Câmara dos Deputados sem que fossem compostas as comissões permanentes da Casa. É nas comissões permanentes onde começam os debates e as votações sobre as diversas matérias em tramitação na Casa.

O processo ficou para a próxima semana, mais cheia, e mais propícia a decisões, embora o clima esteja bastante envenenado no parlamento devido à tumultuada conjuntura nacional em virtude dos fatos de conhecimento geral.

A denúncia do ministro Fachin, sobre ameaças a ele e sua família, os ataques a tiro à caravana do ex-presidente Lula, e, ainda, a falta de solução para o assassinato da vereadora Marielle Franco, acirraram as acusações mútuas entre petistas e anti-petistas.

Ontem, os pré-presidenciáveis condenaram os ataques à caravana de Lula, posição também assumida pelo presidente Michel Temer. Os petistas querem a Polícia Federal investigando a ocorrência, que, por enquanto, está a cargo da Polícia Civil do Paraná.

O feriado da Semana Santa reduz a tensão no Congresso, que, inevitavelmente, deve ser retomado na próxima semana. Até lá, espera-se novidades nas investigações sobre os tiros políticos, no Paraná.

Enquanto isso, no Rio, no que diz respeito à questão Marielle Franco, a polícia informou, ontem, que as investigações avançaram. Quanto ao ministro Fachin, ele, agora, está sob a proteção da Polícia Federal.

É isso, no momento.