Internacional · Política · Venezuela

Questionamentos sobre eleição na Venezuela se destacam nos portais de notícias

PORTAIS DE NOTÍCIAS:

Manchete e destaques da hora de O Globo online: Míriam Leitão: Na Venezuela, a radiografia da fraude e do voto tutelado. Eleitor que depende dos programas sociais tinha que se apresentar a um posto da milícia chavista para comprovar que votou/

Brasil e outros 13 países não reconhecem eleição de Maduro. Votação foi marcada por denúncias e abstenção recorde/

Entenda como o governo Maduro usou carteirinhas de assistência social para controlar o voto/

Eleição na Venezuela tem irregularidades, dizem opositores. De acordo com Henri Falcón e Javier Bertucci, governo está usando máquina pública para coagir eleitores/

Lauro Jardim: Temer faz propaganda de seu governo com dinheiro da Saúde/

Alckmin diz que não nomearia encrencados para embaixadas/

Fernandas se recusam a fazer campanha para empresa do pré-candidato Flávio Rocha. Ele é dono da marca Riachuelo/

Míriam Leitão: Temer é um caso para os psicólogos. Presidente completou um ano desde que seu governo perdeu o rumo/

Professores da UFRJ ficam 11 horas nas mãos de bandidos. Casal de docentes foi sequestrado na Ilha do Fundão na sexta-feira e passou o dia em cativeiro dentro de comunidade de Belford Roxo/

Caminhão Rei do 1 real junto à Lagoa-Barra e a um carro da PM: clientes fazem fila para acessar calçada onde mercadorias são expostas em caixas de papelão/

Narcomilícia mantém moradores da Rocinha sob domínio do medo. Extorsões já rendem mais de R$ 1 milhão por mês

Chefe da milícia na Praça Seca é preso em Sulacap. Hélio Albino Filho, conhecido como Lica, é ligado ao ex-vereador Deco/

MP investiga caixa dois de concessionária a Alckmin. Funcionários da CCR teriam confirmado pagamentos de R$ 5 milhões por doações ilegais a ex-governador de São Paulo, em 2010/

ANCELMO GOIS: Condenado na Lava-Jato paga multa 2 vezes maior do que propina que diz ter recebido/

Número de eleitores idosos no país supera o de jovens. Aptos a votar acima de 60 anos são 18,6% do eleitorado, contra 15,3% dos eleitores entre 16 e 24 anos/

Campanha do MDB à Presidência vai apostar nas reformas. Manual defende mudanças na Previdência e critica Ministério Público e Poder Judiciário/

Para ter o PP, aliados de Ciro lembram Brizola: “Na carroceria cabe todo mundo, mas na boleia só quem se confia”/

De olho no centrão, Ciro quer antes aliança à esquerda, sem o PT/

Mangabeira Unger: ‘Não podemos ter purismo ideológico’. Guru de Ciro Gomes prega alianças ‘amplas’/

EUA colocam aplicação de tarifas contra a China ‘em espera’. Secretário do Tesouro afirma que no encontro de dois dias com representantes de ambos os países, em Washington, houve progressos/

Incertezas afetam reforma fiscal de Donald Trump. Investimentos não crescem como previsto/

Grupo de africanos foi resgatado na noite deste sábado. Imigrantes à deriva por 35 dias são resgatados no Maranhão. Grupo vindo de Senegal, Nigéria e Guiana foi resgatado por pescadores/

Imposto é o maior obstáculo para economia brasileira. Tributos altos e sistema complexo desestimulam negócios no país, diz Ipea. Carga tributária imposta pelo Brasil afeta negativamente a competitividade da indústria. Indústria brasileira sofre com taxas altas para importar serviços. Estudo da CNI diz que Brasil é um dos poucos a impor até seis tributos.

 

Manchete e destaques da hora do Estadão online: Brasil e mais 13 países não reconhecem reeleição de Maduro na Venezuela. Governo brasileiro alega que eleição não foi realizada em ‘processo democrático’/

Maduro é declarado vencedor em eleição contestada e com baixa participação. Chavista teve 5,8 milhões de votos enquanto Henri Falcón obteve 1,8 milhão/

BR18. Temer paga publicidade com dinheiro da saúde/

Lava Jato. Tribunal de Lisboa determina extradição de Raul Schmidt para o Brasil/

Eleições. Em evento, Marun trata Meirelles como candidato do MDB ao Planalto/

São Paulo. Virada Cultural revela agravamento da situação dos desabrigados/

Maranhão. Imigrantes resgatados em barco precário estavam há 35 dias no mar/

Coluna do Estadão: Sogra de Lulinha repassou dinheiro a empresa ligada a operador do petróleo/

Estados Unidos. Secretário do Tesouro diz que guerra comercial com a China está ‘em suspenso’/

Violência. Obstetriz de 27 anos é morta com 16 facadas; namorado é suspeito.

 

Manchete e destaques da hora da Folha online: Apenas 8% dos PMs atacados saem ilesos em São Paulo. Em 491 casos documentados de 2006 a 2013, houve 218 mortos e 233 feridos, indica levantamento da Folha/

AMÉRICA DO SUL: Maduro se reelege em votação contestada dentro e fora da Venezuela. Ditador recebeu dois terços dos votos em pleito em que 54% dos eleitores não foi às urnas. Opositor diz que não reconhece processo eleitoral. Rivais acusam Maduro de coagir eleitores/

Possível calote da Odebrecht ameaça R$ 47 bilhões de bancos. Temor das instituições é que não pagamento provoque a antecipação de todo o débito/

CONGRESSO. Tucanos dão mais apoio aos projetos de Temer do que o MDB. Partido do presidente aparece em terceiro lugar em ranking de fidelidade nas votações/

MOVIMENTO INÉDITO. Moreira Franco quer obra sem permissão em terra indígena. Ministro consulta Defesa sobre possibilidade de autorizar uma nova linha de transmissão/

Bolsonaro cita Clodovil e colega negro para rebater acusações. Pré-candidato se defende por declarações em que é tido como homofóbico e racista/

ALIANÇAS. Políticos articulam chapas em família em ao menos 5 estados/

CÂMBIO. Mesmo com dólar alto, vale a pena comprar nos EUA/

VINICIUS MOTA: Dólar mais caro não reverte fartura global de dinheiro/

POUPANÇA. Regra dos 4% diz quanto se deve poupar para aposentar/

  1. LEMOS: Abro empresa na Estônia em 15 minutos; no Brasil, são 79 dias
Economia · eleições 2018 · Internacional · Justiça · Política

Governança, economia e eleições 2018 são os destaques da mídia do Mato Grosso do Sul

Sinopse MS

Edição: Sérgio Botêlho

Manchete e submanchetes do portal do Correio do Estado.

Desconto no IPTU para casa com câmera não será aplicado. Benefício promulgado pela Câmara, além “autorizativo” é inconstitucional, diz procurador/

Dia das Mães deve injetar mais de R$ 202 milhões na economia do Estado. Gasto médio com presente será de R$ 137,88/

Ação Civil. MP solicita 2º bloqueio à Justiça contra Solurb/

Vaca brava causa transtornos na pista e danifica viaturas policiais/

Hospital Regional de Dourados. Azambuja diz que ordem de serviço para obra de hospital sai em 15 dias/

Bataguassu’ Amiga virtual’ exige dinheiro para não vazar fotos íntimas/

Nova etapa. Prefeitura arrecadou R$ 4,7 milhões com pagamentos da taxa do lixo. Valor é referente a pagamentos da nova cobrança feitos até sexta/

Eleições 2018. PT reafirma candidatura de Lula para presidente da República/

Motorista campo-grandense morre atropelado por carro em rodovia de SP. Condutor do carro estava embriagado e foi preso, em Borborema/

Pesquisa eleitoral. Azambuja diz que é cedo para pensar em segundo turno das eleições. Governador aparece em 2º lugar em pesquisa divulgada pelo Correio do Estado.

 

Manchete e submanchetes do jornal Correio do Estado

Capa

UFMS corta R$ 70 milhões e fecha cursos. Ensino superior. Universidade Federal de Mato Grosso do Sul reduziu 60% dos investimentos e 40% da verba de custeio/

Nelsinho e Zeca lideram pesquisa para o Senado. Entre os pré-candidatos para o Senado, Nelsinho Trad (PTB) aparece na liderança de pesquisa do Ipems, com 41,59% das intenções de voto. José Orcírio, o Zeca do PT, tem 31,76% da preferência e Waldemir Moka (MDB), 23,58%/

Lavagem de dinheiro põe bancos na mira do MP. O Ministério Público Federal quer saber se traficantes e contrabandistas usam agências da região de Naviraí para lavar dinheiro. Há suspeita de omissão de dados financeiros/

Otimismo para o Dia das Mães. O Dia das Mães deve movimentar R$ 202 milhões no comércio de Mato Grosso do Sul, conforme pesquisa de intenção de compras da Fecomércio. Em Campo Grande, a estimativa é de que a data, segunda mais importante para o setor, movimente R$ 28,7 milhões/

Imposto de Renda. Receita Federal aguarda mais de 180 mil declarações/

Prefeitura arrecada R$ 4,7 milhões com nova taxa/

Justiça nega pedido de Dilma para visitar Lula/

Refis das microempresas. Em MS, 10 mil empresas devem ao fisco/

Bariátricas. Ação contra cobrança por cirurgias do SUS não avança. Processo em que o médico Jaime Yoshinori Oshiro é acusado de cobrar de pacientes para realizar cirurgias que deveriam ser de graça, bancadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS), está parado na Justiça. Há sete meses que decisão do juiz é aguardada.

 

Página 3 – Política

Nelsinho e Zeca seriam hoje os dois senadores eleitos no Estado. Pesquisa do Ipems mostra a dificuldade da reeleição de Moka e Chaves, e Harfouche surpreende/

Coffee Break. Recurso de ex-vereador será analisado pelos desembargadores nesta terça. EX-VEREADOR. airton Saraiva é acusado de improbidade administrativa/

Governo do estado. Pré-candidatos apostam em tempo de campanha. Juiz federal. Odilon de oliveira está em primeiro lugar na pesquisa feita pelo Ipems.

 

Manchete e submanchetes do portal MidiaMax

Agravo quer elevar para R$ 100 milhões bloqueio de bens em ação contra Solurb. Investigação aponta indícios de superfaturamento e propina/

Recurso de Lula será julgado em sessão virtual da Segunda Turma do STF/

Dólar passa de R$ 3,45 e fecha no maior valor em 16 meses. Em mais um dia de tensões no mercado financeiro, a moeda norte-americana fechou no maior valor desde o fim de 2016/

Justiça nega visita de Dilma Rousseff e outros políticos a Lula/

Lama Asfáltica: investigado assume gerência em Secretaria. A Prefeitura de Campo Grande nomeou na última sexta-feira (20) um servidor investigado na Operação Lama Asfáltica para um cargo de gerência na Sisep (Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos)/

 

Manchete e submanchetes do portal Campo Grande News

No fim de semana. De 7 presos por dirigirem embriagados após mudança em lei, 3 ficam na cadeia/

Promotor de Justiça substituto. Um em cada 5 inscritos faltou a provas de concurso com salário de R$ 23,5 mil/

Pagamentos do dia 20. Prefeitura arrecadou mais R$ 4,7 milhões com “nova” taxa de lixo/

Cidades. MP da reforma trabalhista “caduca” e clima é de insegurança jurídica/

Detran notifica 2,2 mil donos sobre veículos que podem ir a leilão. Notificação dá prazo de 30 dias para proprietários de carros e motocicletas regularizarem débitos/

Comércio espera R$ 202 milhões em vendas para o Dia das Mães. Fecomércio prevê que mais da metade do valor, que já representa o dobro da previsão de 2017, vão para presentes; 71% dos consumidores querem pagar à vista.

 

Internacional · Justiça

Marielle vira símbolo e questão de honra do mundo livre

Sérgio Botêlho

Segundo noticia o portal de O Globo, há homenagens a Marielle e a seu motorista Anderson, hoje, em vários pontos do Rio, mas, também, de outras cidades do país. Há registros de homenagens também pelo mundo.

A morte de Marielle transcende, portanto, o Rio e o Brasil, e ganha Planeta. Não se trata apenas do assassinato de uma cidadã, por si, só, um fato deplorável. Mas, por todas as características, trata-se de um atentado contra a democracia.

Um atentado contra a democracia naquilo que o Ocidente mais festeja, na peleja diária contra todas as formas de ditaduras e tiranias, que é a liberdade de expressão de pensamento. Não é à toa que a França, a cada atentado terrorista, retruca com símbolos da liberdade.

São esses símbolos da liberdade – expressos pelo modo de viver do mundo livre, e pelo culto à democracia, que Marielle representava tão bem – que estão em jogo no caso da vereadora carioca, com uma trajetória de vida que é muito cara, enquanto emblema, às democracias.

Do emblema que falo é o da possibilidade de alguém ascender ao topo da pirâmide social, via democracia e liberdade econômica. Marielle nasceu no morro e concluiu Mestrado em instituição respeitada, que é a Federal Fluminense.

Antes da Federal Fluminense, Marielle terminou, por conta de bolsa de estudo, o curso de graduação na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Enfim, tornou-se a quinta vereadora mais votada do Rio de Janeiro, com provável futuro político brilhante pela frente.

É esse muito provável futuro brilhante, e sua atuação parlamentar, no presente, que provocou a ira dos seus assassinos, conforme já havia adiantado o general comandante da Segurança Pública do Rio de Janeiro, e vem sendo confirmado a cada novo passo das investigações.

São essas investigações que não podem parar até a prisão dos assassinos de Marielle. Está em jogo, volto a lembrar, os princípios que forjaram a democracia, no mundo, baseados, esses princípios, nos da liberdade, igualdade e fraternidade da Revolução Francesa de 1789.

Foi nos princípios que fizeram a Queda da Bastilha que se forjaram as democracias norte-americana, inglesa, enfim, do mundo livre como um todo, e que sempre são brandidos quando se trata de combater os autoritarismos nas suas mais diversas manifestações.

Contra esses autoritarismos – que podem, sempre que há uma Marielle assassinada, mostrar suas garras e poderio -, é que a morte da vereadora carioca tem de ser desvendada e os facínoras que a praticaram devidamente punidos.

Com essa punição, não se vai trazer Marielle de volta. Mas, com certeza, será um ponto a favor da democracia e da chance de outras Marielles surgirem dos morros, atravessarem os bancos da faculdade, e se tornarem canais de valoração dos princípios das liberdades democráticas.

Por buscar a valoração das liberdades democráticas é que a necessidade de punir a morte de Marielle ganha dimensão tão ampla. É a dimensão do próprio sentido de existência do mundo livre, que transformou a punição de seus {de Marielle} assassinos em questão de honra.

Economia · Internacional · Justiça · Política

Fake News, STF e política internacional são os destaques dos portais de notícias

PORTAIS DE NOTÍCIAS:

Manchete e smbmanchetes da hora de O Globo online: Como surgiram e se propagaram as fake news sobre Marielle Franco. Publicação em site polêmico amplificou campanha difamatória contra vereadora/Perguntas e respostas: o que pode acontecer com Lula após ‘fôlego’ dado pelo STF. Entenda a decisão do tribunal e as consequências para o ex-presidente/STF adia julgamento e impede prisão de Lula até 4 de abril. Plenário do Supremo Tribunal Federal adia decisão sobre habeas corpus e dá salvo-conduto ao ex-presidente até retomada da sessão/Lula: ‘Se eu tiver culpa, vou dizer que eu não mereço ser candidato’. No sul do país, ex-presidente não comentou decisão do STF/Liminar do STF gera ‘felicidade comedida’ em petistas. Aliados de Lula avaliam que é cedo para dar causa como ganha/Julgamento de recurso pelo TRF-4 está mantido. 8ª Turma vai analisar embargo de declaração na segunda-feira/Da cadeia, Palocci critica STF por ‘furar fila’/Diego Escosteguy: Sessão confusa sobre habeas corpus de Lula apequena o Supremo/Brasil abre 61.188 vagas de trabalho com carteira assinada. Em fevereiro, segundo o Caged, o Rio continuou na contramão, registrando perdas de 2.750 empregos/Lava-Jato em São Paulo denuncia operador do PSDB. Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, é acusado pelo desvio de R$ 7,7 milhões/Supremo mantém proibição de doações ocultas nas campanhas. Partidos e candidatos são obrigados a identifcar a origem do dinheiro/TSE cassa mandatos do governador e vice do Tocantins. Na prática, por conta das saídas, o estado pode ter duas eleições neste ano/Luz acaba na entrevista de ministro sobre apagão. Fernando Coelho explicava que sistema voltou ao normal na noite de quarta-feira, mas enfrentou momentos de instabilidade/Apagão ocorreu por ‘erro de programação’, diz ministro.

Manchete e submanchetes da hora do Estadão online: Caso triplex. Ministros do Supremo cedem à pressão e Lula ganha fôlego contra prisão/Eliane Cantanhêde: O Supremo Tribunal Federal decidiu não decidir e isso joga a principal questão jurídica e política do País num limbo inacreditável, não por algumas horas ou alguns dias, mas ao longo da Semana Santa, até 4 de abril. O ex-presidente Lula vai ou não ser preso? Se for, quando?/Vera Magalhães: STF vota, Lula ganha tempo, e brasileiro leigo não entende nada. Ex-presidente ganha tempo, o STF cava mais alguns palmos em sua cova de descrédito com a população/Coluna do Estadão: Defesa de Lula tenta evitar que ex-presidente vire Sérgio Cabral/EUA confirmam isenção de tarifas ao aço brasileiro até 1º de maio/Fernando Gabeira: ‘discursos de ódio prevalecem no caso do assassinato de Marielle’/Custo com adiamento de decisão do auxílio-moradia é de R$ 135,5 mi por mês/Baldy desiste da reeleição e fica no Ministério das Cidades.

Manchete e submanchetes da hora da Folha online: Tema da prisão após segunda instância está candente no STF desde 2016. Outras centenas de presos poderão se beneficiar da decisão do tribunal, mesmo que adotada apenas em um caso concreto/Marcelo Coelho: Réu não poderia pagar pelo fato de o Supremo não estar disposto a estender a sessão/Hélio Schwartsman: Ao misturar tudo, ministros do STF se lançaram numa armadilha/Mônica Bergamo: Cármen Lúcia procurou Celso de Mello antes de pautar habeas corpus/Painel: Com caso de Lula adiado, advogados voltam a pressionar STF a rever prisões/América Latina precisa de uma integração ‘além-comércio’/China já ameaça retaliar US$ 3 bi em produtos importados dos EUA. 

Manchete da hora do Valor Econômico online: China reage e ameaça sobretaxar alumínio, carne suína e outros produtos dos EUA. Chineses anunciaram intenção de impor US$ 3 bilhões em tarifas contra produtos americanos em represália às taxas que Trump promete cobrar, de até US$ 60 bilhões/Trump afirma que tarifas americanas contra a China podem chegar a US$ 60 bilhões/Temor de guerra comercial afunda bolsas de Nova York; dólar supera R$ 3,30/EUA excluem Brasil e Europa da taxa do aço/Exterior pesa e Ibovespa fecha em leve queda/STF concede liminar para evitar prisão de Lula até julgar habeas corpus/PT diz que foi a primeira vitória de Lula no STF. Decisão não faz de Lula um ficha limpa, diz tucano/Análise: Julgamento pode alterar jurisprudência/STF decide proibir doações “ocultas” a candidatos/‘Pense num cabra animado’, diz Lula após STF proibir prisão até dia 4.

Cultura · Educação · Internacional · Sociedade

ONU divulga guia com orientação favorável à igualdade de gêneros

Perto de completar dez anos, o guia “Orientações Técnicas de Educação em Sexualidade”, voltado para legisladores que trabalham na elaboração de currículos escolares no mundo todo, teve esta semana sua edição atualizada pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).

Em sua nova versão, a publicação enfatiza uma educação em sexualidade mais abrangente e de qualidade, de forma a promover saúde, bem-estar, respeito aos direitos humanos e igualdade de gênero, empoderando crianças e jovens para uma vida mais saudável, segura e produtiva.

O guia foi publicado no Brasil em 2014 com o título “Orientações Técnicas de Educação em Sexualidade para o Cenário Brasileiro”.

“Com base nas evidências científicas mais recentes, o guia ‘Orientações Técnicas de Educação em Sexualidade’ reafirma a posição da educação em sexualidade com base em diretrizes de direitos humanos e de igualdade de gênero”, disse a diretora-geral da UNESCO, Audrey Azoulay.

“Promove a aprendizagem estruturada sobre sexualidade e relacionamentos de uma maneira positiva e centrada no melhor interesse dos jovens. Ao enfatizar os componentes essenciais de programas efetivos de educação em sexualidade, o guia permite às autoridades nacionais desenhar um currículo abrangente que tenha impacto positivo na saúde e no bem-estar dos jovens.”

O guia técnico foi criado para apoiar as políticas públicas dos países no desenho de currículos precisos e apropriados à idade correspondente, envolvendo crianças e jovens de 5 a 18 anos.

Com base em uma análise das melhores práticas no mundo, o guia mostra que a educação em sexualidade ajuda os jovens a se tornar mais responsáveis em sua atitude e comportamento no que se refere à saúde sexual e reprodutiva. Também é essencial no combate à evasão escolar de meninas provocada por gravidez ou casamento precoce.

De acordo com a UNESCO, a educação em sexualidade é necessária uma vez que, em algumas partes do mundo, duas em cada três meninas dizem não ter ideia do que acontece com seu corpo quando começam a menstruar, e as complicações no parto são a segunda causa de morte entre meninas de 15 a 19 anos.

O documento também desmente teorias segundo os quais a educação em sexualidade aumentaria a atividade sexual, o comportamento de risco e as taxas de infecção por HIV. Também apresenta evidências de que os programas de abstinência sexual não conseguem evitar a iniciação sexual precoce ou reduzir a frequência de relações sexuais e de número de parceiros entre jovens.

A publicação identifica uma necessidade urgente de educação em sexualidade abrange e de qualidade para fornecer informações e orientações aos jovens sobre a transição da infância para a vida adulta e sobre os desafios físicos, sociais e emocionais que enfrentam nesse processo.

Também analisa outras questões de saúde sexual e reprodutiva, que são particularmente difíceis durante a puberdade, incluindo acesso a contraceptivos, gravidez precoce, violência baseada em gênero, infecções sexualmente transmissíveis, HIV e AIDS.

O documento foi produzido por meio de colaboração entre Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS), Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), ONU Mulheres e Organização Mundial da Saúde (OMS)

FONTE: ONU

 

 

Internacional · meio-ambiente

Vida marinha: mundo em alerta com redução do nível de oxigênio nos mares

Oceano

Um novo artigo publicado na revista Science mostra que as concentrações de oxigênio no oceano estão caindo, não apenas como resultado das mudanças climáticas, mas também da poluição. Tal fenômeno representa uma séria ameaça para a vida marinha e para as populações cuja sobrevivência depende dos oceanos.

O estudo — realizado por uma equipe de cientistas da Global Ocean Oxygen Network, um novo grupo de trabalho criado pela Comissão Oceanográfica Intergovernamental da UNESCO — destaca os maiores perigos para as comunidades oceânicas e costeiras e o que será necessário fazer para manter as águas da Terra saudáveis e produtivas.

Um novo artigo publicado na revista Science mostra que as concentrações de oxigênio no oceano estão caindo, não apenas como resultado das mudanças climáticas, mas também da poluição. Tal fenômeno representa uma séria ameaça para a vida marinha e para as populações cuja sobrevivência depende dos oceanos.

O estudo, compilado por uma rede de cientistas iniciada pela ONU, também enfatiza a importância de combater tanto as mudanças climáticas como a poluição para travar a expansão de zonas com baixo nível oxigênio no mundo.

“O oxigênio é fundamental para a vida nos oceanos”, disse Denise Breitburg, cientista do Centro de Investigação Ambiental Smithsonian, nos Estados Unidos, e principal autora do estudo. “O declínio do nível de oxigênio nos oceanos está entre os mais sérios efeitos das atividades humanas no meio ambiente terrestre”, declarou.

O estudo afirma que o nível de oxigênio dos oceanos e águas costeiras tem caído há ao menos 50 anos, principalmente por conta de atividades humanas que aumentaram a temperatura global e a poluição lançada nas águas costeiras.

Por exemplo, quantidade de água no oceano com zero oxigênio aumentou mais do que quatro vezes nos últimos 50 anos, enquanto em corpos d’água costeiros, incluindo estuários e mares, os locais com baixo oxigênio subiram mais de dez vezes desde 1950.

Com o aumento das temperaturas, o nível de oxigênio no oceano deverá diminuir ainda mais, o que ameaça a biodiversidade e resulta em crescimento atrofiado, doenças, sufocação e morte de muitos animais.

O estudo — realizado por uma equipe de cientistas da Global Ocean Oxygen Network, um novo grupo de trabalho criado pela Comissão Oceanográfica Intergovernamental da UNESCO — destaca os maiores perigos para as comunidades oceânicas e costeiras e o que será necessário fazer para manter as águas da Terra saudáveis e produtivas.

Necessidade de combater as múltiplas causas

A mudança climática é uma clara culpada. Devido ao aumento das temperaturas, o aquecimento das águas superficiais torna mais difícil para o oxigênio alcançar o interior do oceano.

À medida que o oceano se aquece, a quantidade de oxigênio diminui. Nas águas costeiras, o excesso de poluição cria flores de algas, que drenam o oxigênio quando morrem e se decompõem. Mas há outras causas que precisam ser abordadas em conjunto com a redução das emissões de gases de efeito estufa.

Para manter a queda de oxigênio sob controle, os cientistas disseram que o mundo precisa abordar a questão por três ângulos. O primeiro deles é enfrentar as causas: a poluição e a mudança climática.

Embora nenhuma dessas questões seja simples ou fácil, as etapas necessárias para resolver o problema podem beneficiar as pessoas e o meio ambiente. Melhores sistemas sépticos e de saneamento podem proteger a saúde humana e diminuir a poluição na água. Reduzir as emissões de combustíveis fósseis não só diminui os gases de efeito estufa e combate as mudanças climáticas, como reduz os poluentes perigosos do ar, como o mercúrio.

A segunda abordagem é proteger a vida marinha vulnerável. Com alguma redução dos níveis de oxigênio sendo inevitável, é crucial proteger peixes em risco de estresse adicional. De acordo com a equipe de cientistas, isso poderia significar a criação de áreas marinhas protegidas ou zonas sem capturas nas áreas que os animais utilizam para escapar do baixo oxigênio, ou focar a pesca em peixes que não estejam ameaçados pela queda de níveis de oxigênio.

Também é necessário melhorar o rastreamento de áreas com baixo oxigênio em todo o mundo. Os cientistas têm uma boa compreensão de quanto oxigênio o oceano pode perder no futuro, mas não sabem exatamente onde essas zonas de baixo oxigênio baixo estarão localizadas.

O monitoramento aprimorado, especialmente nos países em desenvolvimento, e os modelos numéricos ajudarão a identificar quais locais correm maior risco e determinar as soluções mais eficazes.

O que a ONU está fazendo para abordar o problema?

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 14 visa a “conservar e usar os oceanos, mares e recursos marinhos de forma sustentável para o desenvolvimento sustentável”.

Por meio de uma ampla gama de iniciativas, as Nações Unidas estão liderando os esforços globais para ampliar a cooperação para a proteção dos oceanos do mundo. No mês passado, a Assembleia Geral da ONU adotou uma resolução para convocar negociações para um tratado internacional de proteção de ambientes marinhos.

Durante a conferência ambiental da ONU em Nairóbi, no Quênia, em dezembro do ano passado, delegados das Nações Unidas aprovaram uma resolução com o objetivo de enfrentar ameaças como a poluição dos oceanos e o descarte de plásticos no ambiente marinho. Entre outras medidas, o acordo também visa à formação de uma força tarefa internacional que irá assessorar os países sobre formas de combater a poluição marinha.

A presidência fijiana da COP23 também lançou uma iniciativa para melhorar a saúde dos oceanos e proteger os ecossistemas ameaçados pela mudança climática na conferência anual sobre mudança climática de Bonn, na Alemanha, em novembro do ano passado.

Além disso, a ONU realizou a conferência de alto nível sobre os oceanos no ano passado com o objetivo de mobilizar esforços para reverter o declínio da saúde dos oceanos em benefício das pessoas, do planeta e da prosperidade.

FONTE: ONU

 

Vida marinha, meio ambiente, oxigênio no mar, ONU,

Cultura · Internacional

ONU oferece bolsas de estudo para Direito Internacional em Haia

Crédito da foto: ONU

Curso será ministrado no Palácio da Paz em Haia (Holanda) entre 25 de junho e 3 de agosto e está aberto para profissionais com experiência em direito internacional. As aulas serão em francês e o prazo de inscrição se encerra em 29 de janeiro de 2018.

As Nações Unidas oferecem bolsas de estudo para curso de direito internacional no âmbito do Programa de Bolsas de Direito Internacional das Nações Unidas (ILFP, na sigla em inglês).

O curso será ministrado no Palácio da Paz em Haia (Holanda) entre 25 de junho e 3 de agosto de 2018 e está aberto para profissionais com experiência em direito internacional de países em desenvolvimento e países com economias emergentes. As aulas serão em francês e o prazo de inscrição se encerra em 29 de janeiro de 2018.

As bolsas contemplam todas as despesas de passagem, seguro-saúde, matrícula, acomodação, material do treinamento e diárias para os candidatos selecionados.

Todas as informações estão em http://www.un.org/law/ilfp – incluindo um espaço de contato para eventuais dúvidas, que devem ser direcionadas exclusivamente por meio desse site.

FONTE: ONU

 

 

Cultura · Economia · Internacional · Música

Coreia do Sul: BTS ou Beyond The Scene estoura no mundo. Brasil: Anitta segue na trilha.

Bangtan Boys ou Beyond The Scene
BTS ou Bangtan Boys ou Beyond The Scene

Sérgio Botêlho

Há um fenômeno pop em ascensão no mundo, que, junto com ele, vem carregando o seu país de origem a reboque, para o bem da cultura e da economia local. Esse fenômeno chama-se BTS, ou, Bangtan Boys ou Beyond The Scene

Trata-se de uma banda sul-coreana formada por jovens que fazem coreografias no palco debaixo de feéricos jogos de luzes e efeitos visuais, que estão enlouquecendo os jovens ao redor do mundo. Uma velha fórmula que continua dando certo.

Suas músicas misturam o inglês com o sul-coreano, repetindo uma prática que vem sendo utilizada por grupos musicais de vários países, buscando, com isso, alcançar, pelo inglês, o maior número de pessoas possíveis, ao redor do mundo, levando a reboque a língua pátria.

Nas redes sociais, o sucesso da banda fica bem claro, no Brasil, com o sucesso da hashtag #BrasilPromoveBTS, pelo qual as jovens fãs locais, que se chamam B-Armys (com seu canto próprio chamado “fanchant”), estão promovendo o grupo para despertar o interesse em traze-los para uma turnê pelo país.

O BTS é composto por sete jovens, todos da Coréia do Sul, a saber: Jin, Suga, J-Hope, RM (Kim Nam-joon), Jimin, V (Kim Tae-hyung) , e Jungkook. Formado em 2013, o ano de 2017 parece ter sido o de maior prestígio internacional.

O bem que faz à economia da Coreia do Sul a ascensão internacional do grupo deve ser espetacular. Penso que é o mesmo bem que pode fazer, ao Brasil, a ascensão de Anitta, no cenário internacional.

É o mesmo bem que por exemplo fizeram ou fazem, ao Brasil, artistas do quilate de Tom Jobim, maestro Moacir, João Gilberto, Chico Buarque de Holanda, Gilberto Gil, Milton Nascimento, Caetano Veloso, entre outros.

Não somente na música, mas, também, no cinema, é hora de o Brasil dar mais atenção ao seu segmento cultural buscando, principalmente, ficar bem longe de manifestações de ódio e de intolerância alicerçados em ideologias ou em dogmas religiosos absolutamente inúteis.

 

 

#BTS #BangtanBoys #BeyondTheScene #CoreiadoSul #BrasilPromoveBTS #B-Armys #Anitta