Economia · eleições 2018 · Internacional · Justiça · Política

Governança, economia e eleições 2018 são os destaques da mídia do Mato Grosso do Sul

Sinopse MS

Edição: Sérgio Botêlho

Manchete e submanchetes do portal do Correio do Estado.

Desconto no IPTU para casa com câmera não será aplicado. Benefício promulgado pela Câmara, além “autorizativo” é inconstitucional, diz procurador/

Dia das Mães deve injetar mais de R$ 202 milhões na economia do Estado. Gasto médio com presente será de R$ 137,88/

Ação Civil. MP solicita 2º bloqueio à Justiça contra Solurb/

Vaca brava causa transtornos na pista e danifica viaturas policiais/

Hospital Regional de Dourados. Azambuja diz que ordem de serviço para obra de hospital sai em 15 dias/

Bataguassu’ Amiga virtual’ exige dinheiro para não vazar fotos íntimas/

Nova etapa. Prefeitura arrecadou R$ 4,7 milhões com pagamentos da taxa do lixo. Valor é referente a pagamentos da nova cobrança feitos até sexta/

Eleições 2018. PT reafirma candidatura de Lula para presidente da República/

Motorista campo-grandense morre atropelado por carro em rodovia de SP. Condutor do carro estava embriagado e foi preso, em Borborema/

Pesquisa eleitoral. Azambuja diz que é cedo para pensar em segundo turno das eleições. Governador aparece em 2º lugar em pesquisa divulgada pelo Correio do Estado.

 

Manchete e submanchetes do jornal Correio do Estado

Capa

UFMS corta R$ 70 milhões e fecha cursos. Ensino superior. Universidade Federal de Mato Grosso do Sul reduziu 60% dos investimentos e 40% da verba de custeio/

Nelsinho e Zeca lideram pesquisa para o Senado. Entre os pré-candidatos para o Senado, Nelsinho Trad (PTB) aparece na liderança de pesquisa do Ipems, com 41,59% das intenções de voto. José Orcírio, o Zeca do PT, tem 31,76% da preferência e Waldemir Moka (MDB), 23,58%/

Lavagem de dinheiro põe bancos na mira do MP. O Ministério Público Federal quer saber se traficantes e contrabandistas usam agências da região de Naviraí para lavar dinheiro. Há suspeita de omissão de dados financeiros/

Otimismo para o Dia das Mães. O Dia das Mães deve movimentar R$ 202 milhões no comércio de Mato Grosso do Sul, conforme pesquisa de intenção de compras da Fecomércio. Em Campo Grande, a estimativa é de que a data, segunda mais importante para o setor, movimente R$ 28,7 milhões/

Imposto de Renda. Receita Federal aguarda mais de 180 mil declarações/

Prefeitura arrecada R$ 4,7 milhões com nova taxa/

Justiça nega pedido de Dilma para visitar Lula/

Refis das microempresas. Em MS, 10 mil empresas devem ao fisco/

Bariátricas. Ação contra cobrança por cirurgias do SUS não avança. Processo em que o médico Jaime Yoshinori Oshiro é acusado de cobrar de pacientes para realizar cirurgias que deveriam ser de graça, bancadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS), está parado na Justiça. Há sete meses que decisão do juiz é aguardada.

 

Página 3 – Política

Nelsinho e Zeca seriam hoje os dois senadores eleitos no Estado. Pesquisa do Ipems mostra a dificuldade da reeleição de Moka e Chaves, e Harfouche surpreende/

Coffee Break. Recurso de ex-vereador será analisado pelos desembargadores nesta terça. EX-VEREADOR. airton Saraiva é acusado de improbidade administrativa/

Governo do estado. Pré-candidatos apostam em tempo de campanha. Juiz federal. Odilon de oliveira está em primeiro lugar na pesquisa feita pelo Ipems.

 

Manchete e submanchetes do portal MidiaMax

Agravo quer elevar para R$ 100 milhões bloqueio de bens em ação contra Solurb. Investigação aponta indícios de superfaturamento e propina/

Recurso de Lula será julgado em sessão virtual da Segunda Turma do STF/

Dólar passa de R$ 3,45 e fecha no maior valor em 16 meses. Em mais um dia de tensões no mercado financeiro, a moeda norte-americana fechou no maior valor desde o fim de 2016/

Justiça nega visita de Dilma Rousseff e outros políticos a Lula/

Lama Asfáltica: investigado assume gerência em Secretaria. A Prefeitura de Campo Grande nomeou na última sexta-feira (20) um servidor investigado na Operação Lama Asfáltica para um cargo de gerência na Sisep (Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos)/

 

Manchete e submanchetes do portal Campo Grande News

No fim de semana. De 7 presos por dirigirem embriagados após mudança em lei, 3 ficam na cadeia/

Promotor de Justiça substituto. Um em cada 5 inscritos faltou a provas de concurso com salário de R$ 23,5 mil/

Pagamentos do dia 20. Prefeitura arrecadou mais R$ 4,7 milhões com “nova” taxa de lixo/

Cidades. MP da reforma trabalhista “caduca” e clima é de insegurança jurídica/

Detran notifica 2,2 mil donos sobre veículos que podem ir a leilão. Notificação dá prazo de 30 dias para proprietários de carros e motocicletas regularizarem débitos/

Comércio espera R$ 202 milhões em vendas para o Dia das Mães. Fecomércio prevê que mais da metade do valor, que já representa o dobro da previsão de 2017, vão para presentes; 71% dos consumidores querem pagar à vista.

 

Economia · Portos

Porto de Cabedelo: autorizados leilões de 3 terminais

O Diário Oficial da União, em sua edição desta terça-feira, 17, publicou autorização para a realização de leilões para concessões de três terminais de granéis líquidos do Porto de Cabedelo, na Paraíba.

Os referidos contratos vêm operando em virtude de aditivo, uma vez que os terminais que vão a leilão estão com seus contratos vencidos. Os leilões em Cabedelo acontecerão juntamente com os de outros seis portos brasileiros.

As autorizações são decididas pelo Conselho do Programa de Parcerias de Investimento (PPI), do governo federal, organismo que coordena o PPI, um programa que tem como objetivo implementar políticas voltadas para investimentos em infraestrutura.

Agora, será publicada a consulta pública, o que ocorrerá entre esta terça-feira, 17, e 28 de maio próximo, ato que antecede os leilões. A consulta pública estará à disposição dos interessados no site da Agência Nacional de Transportes Aquaviárias (Antaq).

Economia

Combate às fraudes: governo estadual e Receita firmam acordo colaborativo

Brasília – Parte das drogas e dinheiro apreendidos pela Polícia Civil do DF na operação “Delivery”, contra o tráfico de drogas durante o carnaval no Distrito Federal. (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O Governo da Paraíba, por meio da Secretaria da Segurança e da Defesa Social, e a Receita Federal do Brasil – RFB formalizaram convênios para compartilhamento das informações cadastrais entre as duas instituições.

O objetivo é buscar uma melhor prestação de serviços à população e, em especial, o combate mais efetivo às fraudes. Ambas as instituições acreditam que a atuação conjunta facilitará o esclarecimento de crimes contra a ordem tributária, crimes financeiros e outros crimes, como desvio de verbas públicas e tráfico de drogas.

O secretário executivo da Segurança e da Defesa Social, Jean Nunes, ressaltou que até agora apenas o estado de São Paulo conseguiu formalizar esse tipo de convênio com a Receita Federal. Os procedimentos para a implantação dos convênios foram iniciados com a realização de uma reunião, nessa quarta-feira (21), quando houve a aprovação de planos de trabalho e a definição do cronograma de execução.

Participaram das discussões por vídeo conferência o secretário da Segurança e Defesa Social, Claudio Lima, e sua equipe técnica, a diretora da Companhia de Processamento de Dados (Codata), Christhiny Masiero, o delegado da RFB, Marialvo Laureano, o delegado adjunto da RFB, Hamilton Sobral, a equipe técnica da Delegacia de Crimes contra o Patrimônio (Roubos e Furtos) de João Pessoa, além da equipe técnica da RFB em Brasília (DF). A previsão é que até o final do ano as instituições estejam com seus cadastros totalmente integrados.

“Juntamente com o delegado da Receita Federal, Marialvo Laureano, cremos que a atuação integrada das duas instituições fortalece a democracia e visa o bem comum de toda comunidade paraibana”, destacou Cláudio Lima.

FONTE: Secom-PB

Economia · Internacional · Justiça · Política

Fake News, STF e política internacional são os destaques dos portais de notícias

PORTAIS DE NOTÍCIAS:

Manchete e smbmanchetes da hora de O Globo online: Como surgiram e se propagaram as fake news sobre Marielle Franco. Publicação em site polêmico amplificou campanha difamatória contra vereadora/Perguntas e respostas: o que pode acontecer com Lula após ‘fôlego’ dado pelo STF. Entenda a decisão do tribunal e as consequências para o ex-presidente/STF adia julgamento e impede prisão de Lula até 4 de abril. Plenário do Supremo Tribunal Federal adia decisão sobre habeas corpus e dá salvo-conduto ao ex-presidente até retomada da sessão/Lula: ‘Se eu tiver culpa, vou dizer que eu não mereço ser candidato’. No sul do país, ex-presidente não comentou decisão do STF/Liminar do STF gera ‘felicidade comedida’ em petistas. Aliados de Lula avaliam que é cedo para dar causa como ganha/Julgamento de recurso pelo TRF-4 está mantido. 8ª Turma vai analisar embargo de declaração na segunda-feira/Da cadeia, Palocci critica STF por ‘furar fila’/Diego Escosteguy: Sessão confusa sobre habeas corpus de Lula apequena o Supremo/Brasil abre 61.188 vagas de trabalho com carteira assinada. Em fevereiro, segundo o Caged, o Rio continuou na contramão, registrando perdas de 2.750 empregos/Lava-Jato em São Paulo denuncia operador do PSDB. Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, é acusado pelo desvio de R$ 7,7 milhões/Supremo mantém proibição de doações ocultas nas campanhas. Partidos e candidatos são obrigados a identifcar a origem do dinheiro/TSE cassa mandatos do governador e vice do Tocantins. Na prática, por conta das saídas, o estado pode ter duas eleições neste ano/Luz acaba na entrevista de ministro sobre apagão. Fernando Coelho explicava que sistema voltou ao normal na noite de quarta-feira, mas enfrentou momentos de instabilidade/Apagão ocorreu por ‘erro de programação’, diz ministro.

Manchete e submanchetes da hora do Estadão online: Caso triplex. Ministros do Supremo cedem à pressão e Lula ganha fôlego contra prisão/Eliane Cantanhêde: O Supremo Tribunal Federal decidiu não decidir e isso joga a principal questão jurídica e política do País num limbo inacreditável, não por algumas horas ou alguns dias, mas ao longo da Semana Santa, até 4 de abril. O ex-presidente Lula vai ou não ser preso? Se for, quando?/Vera Magalhães: STF vota, Lula ganha tempo, e brasileiro leigo não entende nada. Ex-presidente ganha tempo, o STF cava mais alguns palmos em sua cova de descrédito com a população/Coluna do Estadão: Defesa de Lula tenta evitar que ex-presidente vire Sérgio Cabral/EUA confirmam isenção de tarifas ao aço brasileiro até 1º de maio/Fernando Gabeira: ‘discursos de ódio prevalecem no caso do assassinato de Marielle’/Custo com adiamento de decisão do auxílio-moradia é de R$ 135,5 mi por mês/Baldy desiste da reeleição e fica no Ministério das Cidades.

Manchete e submanchetes da hora da Folha online: Tema da prisão após segunda instância está candente no STF desde 2016. Outras centenas de presos poderão se beneficiar da decisão do tribunal, mesmo que adotada apenas em um caso concreto/Marcelo Coelho: Réu não poderia pagar pelo fato de o Supremo não estar disposto a estender a sessão/Hélio Schwartsman: Ao misturar tudo, ministros do STF se lançaram numa armadilha/Mônica Bergamo: Cármen Lúcia procurou Celso de Mello antes de pautar habeas corpus/Painel: Com caso de Lula adiado, advogados voltam a pressionar STF a rever prisões/América Latina precisa de uma integração ‘além-comércio’/China já ameaça retaliar US$ 3 bi em produtos importados dos EUA. 

Manchete da hora do Valor Econômico online: China reage e ameaça sobretaxar alumínio, carne suína e outros produtos dos EUA. Chineses anunciaram intenção de impor US$ 3 bilhões em tarifas contra produtos americanos em represália às taxas que Trump promete cobrar, de até US$ 60 bilhões/Trump afirma que tarifas americanas contra a China podem chegar a US$ 60 bilhões/Temor de guerra comercial afunda bolsas de Nova York; dólar supera R$ 3,30/EUA excluem Brasil e Europa da taxa do aço/Exterior pesa e Ibovespa fecha em leve queda/STF concede liminar para evitar prisão de Lula até julgar habeas corpus/PT diz que foi a primeira vitória de Lula no STF. Decisão não faz de Lula um ficha limpa, diz tucano/Análise: Julgamento pode alterar jurisprudência/STF decide proibir doações “ocultas” a candidatos/‘Pense num cabra animado’, diz Lula após STF proibir prisão até dia 4.

Economia · Educação · Emprego

Polo de Tecnologia da UFPB promete criar milhares de empregos

Com o apoio da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), o Polo de Tecnologia Extremo Oriental das Américas (Extremotec) foi criado, em João Pessoa, no final do ano passado. A iniciativa tem o objetivo de fomentar o desenvolvimento da pesquisa científica e tecnológica e da inovação na capital paraibana.

O projeto de lei foi proposto pela Prefeitura e aprovado, em 19 de dezembro, pela Câmara Municipal. A casa legislativa também votou, na mesma data, alterações no Código Tributário Municipal, que auxiliam na viabilização do Extremotec. As alterações concedem incentivos fiscais para a atração de empresas da indústria criativa, que devem impulsionar a economia local, ampliando a oferta de vagas de trabalho e a arrecadação de impostos.

De acordo com o vereador Thiago Lucena (PMN), autor da indicação dos dois projetos, negócios inovadores com operações na Grande João Pessoa pagarão 2% de Imposto Sobre Serviços (ISS) à Prefeitura, em vez de 5%, e terão isenção de Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). Até então, esses benefícios eram restritos à ocupação na região do Centro Histórico da capital.

Lucena explica que o objetivo dessa redução tributária para toda a região metropolitana é tornar a cidade mais competitiva, sobretudo no Nordeste. Outras capitais já oferecem esse tipo de estímulo integralmente, a exemplo do Recife, que materializou o parque tecnológico e ambiente de inovação denominado Porto Digital, no Cais do Apolo. “A experiência de Recife demonstra que houve desenvolvimento para a cidade e para o Estado de Pernambuco. Campina Grande, na Paraíba, também estabeleceu seu projeto de fortalecimento tecnológico. Em junho de 2017, Natal, capital do Rio Grande Norte, aprovou plano semelhante”, relata.

Segundo cálculos da assessoria do vereador, uma organização que fatura R$ 500 mil por mês, por exemplo, deve contratar cerca de quatro mil funcionários e outra que presta serviços de Call Center será capaz de oferecer mil empregos diretos. Para Thiago Lucena, o provável aumento da arrecadação de impostos, gerados por essas empresas, compensará, ao longo do tempo, a redução da alíquota do ISS e a isenção do IPTU a elas concedidas.

O Extremotec e os incentivos à sua implementação foram tema de reunião no gabinete da reitora da UFPB, Margareth Diniz, em dezembro. Participaram o vereador, seu assessor Sérgio Almeida e o vice-diretor do Centro de Energias Alternativas e Renováveis (CEAR/UFPB), Euler Tavares, um dos articuladores da participação da universidade no polo tecnológico.

Sede na UFPB

A criação do Extremotec previa originalmente uma sede física, localizada nas dependências da UFPB. Contudo, conforme Euler Tavares, por conta de questões burocráticas, esse plano foi adiado. “Elaboramos um projeto arquitetônico, com a inserção das áreas de tecnologia e de energias renováveis da universidade, mas a proposta está temporariamente suspensa”, lamenta o vice-diretor.

Para o vereador Thiago Lucena, a construção de uma sede é um projeto consequente, já em articulação com a Prefeitura Municipal. O financiamento para construção do local será definido a partir dos limites orçamentários do município. “A UFPB é um importante parceiro para o desenvolvimento do Extremotec. Além de formar especialistas, pode colaborar através da pesquisa científica, a fim de apresentar soluções para os principais problemas de nossa capital”, destacou o parlamentar.

Instituto Farol Digital

Outra iniciativa que promete render bons frutos para a Paraíba, no campo da tecnologia, é o Instituto Farol Digital. Constituído em setembro do ano passado sob forma de associação civil, é integrado pela UFPB, pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB), pelo Centro Universitário de João Pessoa (Unipê), pelo Governo do Estado da Paraíba, pela Prefeitura de João Pessoa, pela Associação de Usuários e Empresas Produtoras de Informática e Telecomunicações da Paraíba (Sucesu), pela Federação das Indústrias do Estado da Paraíba (Fiep) e pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/PB).

Ainda sem sede e sem funcionar na prática, o Instituto apresenta-se, principalmente, com os desígnios de promover: o desenvolvimento econômico e social e o combate à pobreza; a educação gratuita; tecnologias alternativas e de defesa, preservação e conservação do meio ambiente e do desenvolvimento sustentável;a difusão da ciência, tecnologia e inovação; e a prestação de serviços técnicos e científicos à comunidade diretamente ou por intermediação, entre outros.

FONTE: UFPB

Economia · Educação

Itens do material escolar variam em até 247%

Material escolar

A Autarquia de Proteção e Defesa do Consumidor do Estado da Paraíba (Procon-PB) realizou uma segunda pesquisa comparativa de preços de material escolar e encontrou variações de até 247,06%. Essa diferença estava no preço do lápis tipo marca-texto da marca Tris. Ao todo, foram fiscalizados seis estabelecimentos entre os dias 5 e 8 de janeiro.

O marcador simples da Tris podia ser comprado a R$ 1,70 na Papelaria Pedro II, no Centro, enquanto a livraria Papel Mais, em Mangabeira, comercializava o mesmo produto por R$ 5,90, uma diferença de R$ 4,20. Nas mesmas lojas, uma caixa de lápis de colorir da Faber Castell com 36 unidades apresenta diferença de até R$ 37, de R$ 42 na papelaria até R$ 79 na livraria, uma variação de 88,10%.

Um caderno capa dura com espiral, de 10 matérias e 200 folhas do tema Jolie da Tilibra, varia até 43,63% e difere R$ 16,10. De R$ 36,90 na livraria Soteca no Centro até R$ 53 na GR Papelaria em Manaíra. Já o caderno capa dura de uma matéria com 96 folhas difere R$ 12,60 e variação de 63,32% com preços de R$ 19,0 na livraria Paperblue em Mangabeira até R$ 32,59 na GR Papelaria em Manaíra.

Foram pesquisados os preços de 182 itens escolares entre: resma (500 e 100 folhas), massa de modelar, tinta  guache, cola de isopor, apontador, borracha, corretivo, caneta hidrográfica de colorir, lápis de colorir, giz de cera, cola bastão, cola branca,  cadernos com cada dura e espiral de 10, 12 e 16 matérias, caderno capa dura de uma matéria, marca texto,  papel crepom (simples e parafinado), papel laminado, papel camurça, TNT, feltro,  cartolina dupla face, folha de papel celofane,  avental para criança e tesoura escolar sem ponta.

Economia · Política · Sociedade

Marcha dos municípios: CNM dá início às inscrições

CNM inicia inscrições para Marcha dos Municípios

O mais importante evento do ano do movimento municipalista já está com as inscrições abertas no site da Confederação Nacional de Municípios (CNM). A entidade orienta prefeitos, secretários, vereadores e demais agentes municipais para que confirmem a participação na XXI Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios e programem antecipadamente o deslocamento e a estadia na capital federal entre os dias 21 e 24 de maio, período em que será realizada a mobilização.

A entidade reforça que os participantes precisam estar atentos às orientações em razão da dimensão do evento que reúne anualmente milhares de agente municipais de todo o Brasil. Por isso, a recomendação da CNM é no sentido de que a compra de passagens, bem como reservas de hospedagem e demais serviços de hotéis sejam confirmados o quanto antes para evitar problemas de última hora.

 

Uma novidade neste ano implementada pela CNM é que os participantes poderão fazer o pagamento da inscrição por meio de boleto bancário. Essa medida atende a pedidos de anos anteriores e pretende viabilizar a participação dos municipalistas no evento em Brasília.

Presidenciáveis

A realização da Marcha neste ano é avaliada como muito importante para discutir a pauta prioritária, alternativas para os Municípios diante do atual cenário de crise econômica e também por ser um ano de eleições gerais. Em outubro, serão conhecidos os novos representantes no Congresso Nacional, nos Estados e o presidente da República. Antes disso, os candidatos à presidência da República terão a oportunidade de apresentar as suas propostas aos prefeitos e demais agentes municipais durante a Marcha. Está previsto um espaço na programação do evento para que os postulantes possam interagir e debater as demandas municipais.

O presidente da CNM, Paulo Ziulkoski, reitera a importância da participação de todos os municipalistas na mobilização e reforça que esse será o momento para pedir o compromisso de todos com o municipalismo. “Aproveito para convidar os senhores para a XXI Marcha onde vamos dar um pulo mais significativo na pauta municipalista e tentar aliviar o sofrimento dos Municípios. Vamos cobrar dos candidatos a presidente, a deputado e a senador para que eles se comprometam com a nossa pauta e com isso vamos buscar avanços”, orientou.

Para facilitar o acesso às informações da Marcha, a CNM lançou o hotsite do evento na rede mundial de computadores, vinculado ao portal institucional da entidade. Na página online é possível ter acesso a programação preliminar, ao vídeo sobre o evento e a convocação de Ziulkoski, além das inscrições e das fotos da edição de 2017 e de contagem regressiva para a abertura do maior evento mundial de autoridades municipais.

Ziulkoski reconhece que a atuação das entidades estaduais e das microrregionais é fundamental para garantir o sucesso do evento. Diante disso, ele conclama os líderes municipalistas para trabalharem juntos e para promoverem a maior Marcha da história, com conquistas reais e vitórias que refletem diretamente na qualidade de vida da população brasileira.

FONTE: CNM

 

 

Economia

Decisão de suspender ‘regra de ouro’ é de parlamentares e não tem apoio da equipe econômica, questiona Henrique Meirelles

Meirelles defende flexibilizar e não suspender regra de ouro

Dispositivo que garante que a dívida pública não pode financiar despesas correntes do governo federal, a regra de ouro é fundamental para a governabilidade do país e não pode ser suspensa, disse o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. Ao sair de um evento evangélico na última sexta-feira (5) à noite em Brasília, o responsável pela economia brasileira defendeu a flexibilização em vez da suspensão da regra de ouro a partir de 2019.

O ministro defendeu a adoção de um sistema de contrapartidas, como o do teto de gastos, caso a regra que limita o endividamento do governo seja descumprida ao fim de um exercício fiscal. Dessa forma, ao se endividar mais que o permitido em determinado ano, seriam adotadas contrapartidas para os anos seguintes, como o congelamento de despesas obrigatórias. Segundo Meirelles, a sugestão de suspender a regra de ouro por alguns anos partiu de parlamentares e não tem o apoio da equipe econômica.

Novos mecanismos autorreguláveis

“Não gosto dessa proposta. Não aprovo. Precisamos criar mecanismos que sejam autorreguláveis. Isso é, se houver uma quebra da regra de ouro, que isso seja ajustado com normas constitucionais, cortando despesa, subsídios, congelando custos, de modo que a regra seja seguida. Queremos que a regra seja seguida e não suspensa”, declarou após o evento evangélico.

O ministro ressaltou que o cumprimento da regra de ouro está garantido para 2018. Ele, no entanto, disse que o limite de endividamento deve se tornar um problema para o próximo governo.

“Isso não é um problema para este governo. Este governo está com as contas controladas. Em 2018, vamos cumprir a meta [de déficit de R$ 157 bilhões], vamos cumprir a regra de ouro. Existe uma preocupação para os próximos anos, principalmente pela evolução das despesas obrigatórias, da Previdência, por exemplo. Então existe aí toda uma discussão de como fazer isso”, acrescentou Meirelles.

Trava fiscal

Introduzida pelo Artigo 157 da Constituição de 1988, a regra de ouro estabelece que o governo só pode se endividar para fazer investimentos (como obras públicas e compra de equipamentos) ou para refinanciar a dívida pública. Gastos correntes do governo federal, como salários de servidores, serviços, passagens e diárias, não podem ser financiados pela dívida pública.

Segundo relatório divulgado pelo Tesouro Nacional no fim de dezembro do ano passado, desde a promulgação da Constituição, a regra de ouro só foi descumprida uma vez, em meados de 2011.

No entanto, no fim daquele ano (data que é levada em conta pela Constituição), o limite voltou a ser cumprido. Por causa dos elevados déficits fiscais em 2015, 2016 e 2017, no entanto, o governo esteve próximo de descumprir a regra.

Em 2017, o teto não foi desrespeitado porque o Tesouro recebeu R$ 50 bilhões de títulos públicos em poder do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). Neste ano, o banco devolverá R$ 130 bilhões ao Tesouro Nacional para garantir o cumprimento do limite.

Com informações da Agência Brasil

 

 

Cultura · Economia · Música · Sociedade

Vanessa da Mata usa cenário de Ilhéus e grava reflexões artísticas 

Vanessa da Mata em Ilhéus
Vanessa da Mata em Ilhéus

Não bastou ser mais um show na sua carreira. Foi preciso mais: registrar a beleza de Ilhéus, a força da cultura e da história da cidade. A cantora Vanessa da Mata está divulgando Ilhéus para os seus fãs em todo o mundo. No seu canal oficial no Youtube, uma rede social de compartilhamento de vídeos, ela postou na lista de “novos vídeos em janeiro”, a sua passagem pela cidade. Na praia revelou: “todo mundo canta. A pessoa que não canta, desconfio”.

No cenário paradisíaco das praias de Ilhéus, ela faz uma reflexão da sua arte. “A música é uma coisa incrível na vida de todo mundo e ficando pensando emocionada em saber que as pessoas pagam para ver me ver cantar, investindo o dinheiro delas ao que me dedico”, disse. Além das praias, cenas do filme mostram sua visita à Casa de Jorge Amado, à fazendas de cacau e à Catedral de São Sebastião, símbolos da cidade.

Um show – Vanessa da Mata realizou o show especial de reabertura da Concha Acústica de Ilhéus, localizada na Avenida Soares Lopes, no dia 15 de dezembro do ano passado, com seu novo espetáculo Caixinha de Música. Milhares de pessoas prestigiaram o evento, uma iniciativa do Governo da Bahia e da Prefeitura Municipal, que contou com a presença do governador Rui Costa, do prefeito Mário Alexandre e do vice-prefeito José Nazal.

Situada entre o Porto de Ilhéus e o Centro de Convenções, a Concha Acústica é o maior equipamento cultural público da cidade, com capacidade para quase 15 mil pessoas. Inaugurado em novembro de 1988, o espaço foi projetado pelo paisagista Roberto Burle Marx na ideia de reurbanização da Avenida Soares Lopes. Mas, nos últimos anos, o equipamento ficou obsoleto. Agora, foi recuperado, passando a ser uma importante opção para shows populares na cidade.

Com informações da Prefeitura de Ilhéus

 

 

Cultura · Economia · Internacional · Música

Coreia do Sul: BTS ou Beyond The Scene estoura no mundo. Brasil: Anitta segue na trilha.

Bangtan Boys ou Beyond The Scene
BTS ou Bangtan Boys ou Beyond The Scene

Sérgio Botêlho

Há um fenômeno pop em ascensão no mundo, que, junto com ele, vem carregando o seu país de origem a reboque, para o bem da cultura e da economia local. Esse fenômeno chama-se BTS, ou, Bangtan Boys ou Beyond The Scene

Trata-se de uma banda sul-coreana formada por jovens que fazem coreografias no palco debaixo de feéricos jogos de luzes e efeitos visuais, que estão enlouquecendo os jovens ao redor do mundo. Uma velha fórmula que continua dando certo.

Suas músicas misturam o inglês com o sul-coreano, repetindo uma prática que vem sendo utilizada por grupos musicais de vários países, buscando, com isso, alcançar, pelo inglês, o maior número de pessoas possíveis, ao redor do mundo, levando a reboque a língua pátria.

Nas redes sociais, o sucesso da banda fica bem claro, no Brasil, com o sucesso da hashtag #BrasilPromoveBTS, pelo qual as jovens fãs locais, que se chamam B-Armys (com seu canto próprio chamado “fanchant”), estão promovendo o grupo para despertar o interesse em traze-los para uma turnê pelo país.

O BTS é composto por sete jovens, todos da Coréia do Sul, a saber: Jin, Suga, J-Hope, RM (Kim Nam-joon), Jimin, V (Kim Tae-hyung) , e Jungkook. Formado em 2013, o ano de 2017 parece ter sido o de maior prestígio internacional.

O bem que faz à economia da Coreia do Sul a ascensão internacional do grupo deve ser espetacular. Penso que é o mesmo bem que pode fazer, ao Brasil, a ascensão de Anitta, no cenário internacional.

É o mesmo bem que por exemplo fizeram ou fazem, ao Brasil, artistas do quilate de Tom Jobim, maestro Moacir, João Gilberto, Chico Buarque de Holanda, Gilberto Gil, Milton Nascimento, Caetano Veloso, entre outros.

Não somente na música, mas, também, no cinema, é hora de o Brasil dar mais atenção ao seu segmento cultural buscando, principalmente, ficar bem longe de manifestações de ódio e de intolerância alicerçados em ideologias ou em dogmas religiosos absolutamente inúteis.

 

 

#BTS #BangtanBoys #BeyondTheScene #CoreiadoSul #BrasilPromoveBTS #B-Armys #Anitta